A INASIS tem cinco focos: A) pesquisas e estudos; B) publicação; C) educação da inteligência; D) desenvolvimento; E) influência e presença.

 

A) Pesquisas e Estudos

A INASIS tem por objetivo realizar, sistematicamente, pesquisas/estudos em seu próprio âmbito, bem como captar recursos financeiros para apoiar pesquisas em outras instituições.

Os grupos de pesquisa são criados por tema/área, cada um com um diretor setorial de pesquisa, a exemplo do grupo de pesquisa de inteligência e ciberespaço.

A ideia é que haja um fluxo de compartilhamento de pesquisas e estudos mais ágil e efetivo do que os mecanismos de comunicação tradicionais.

 

B) Publicação

A INASIS objetiva fazer publicações de várias espécies e níveis.

Por exemplo, tanto terá uma revista oficial, de natureza acadêmica e científica, com conselho editorial internacional, como também terá revista e boletim de natureza técnico-profissional, para possibilitar publicações de outros tipos de trabalhos.

Será possível escrever artigos em inglês, português ou espanhol.

Nessa linha, um dos diretores está organizando um conselho editorial de nível internacional.

Ainda como exemplo, a INASIS já assumirá a única série brasileira de livros sobre o assunto (Série Inteligência, Segurança e Direito), em que o presidente da INASIS é o editor.

Além disso, criará uma série diferente, para possibilitar trabalhos de menor fôlego acadêmico.

Em cada país, haverá um diretor setorial de publicações, para que possamos perseguir/adaptar esse foco onde for possível.

 

C) Educação da Inteligência

A INASIS irá realizar e certificar seus próprios cursos de capacitação e treinamentos em segurança e inteligência.

Além disso, criará cursos e treinamentos voltados para empresas, excetuando-se as técnicas que se destinam somente a profissionais de inteligência de governos.

Nessa linha, a INASIS assumiu todos os cursos e treinamentos que eram realizados pela FESMPMG, inclusive aqueles que foram utilizados para capacitar importantes órgãos federais e estaduais.

A INASIS também assumiu a 8. Turma da Pós-Graduação de Especialização em Inteligência de Estado e Inteligência de Segurança Pública (INTEL8).

Essa especialização tem atraído profissionais do mais alto nível, das mais variadas instituições, como policiais da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícias Civis e Militares, chefes de diferentes agências de inteligência, membros do Ministério Público, oficiais das Forças Armadas, oficiais de inteligência, auditores fiscais, agentes penitenciários, agentes de controle externo etc.

A INASIS realizará cursos e treinamentos em diversos países, onde isso for viável.

Estima-se que há uma grande demanda, por exemplo, em países da América Latina e Caribe, na África, na Europa Central e na Ásia.

A INASIS não é uma empresa, mas uma associação.

Isso não impede que ela seja administrada de maneira profissional.

Como não é empresa, ela não tem sócios (mas, associados) e, assim, não distribui lucros. Nesse sentido, legalmente, ela não tem fins lucrativos.

Mas a INASIS espera e estimulará que todo associado desenvolva cursos, treinamentos e produtos rentáveis e que seja bem pago por isso.

A INASIS deve ser administrada assim porque, somente tendo produtos e serviços rentáveis, a INASIS terá recursos financeiros para realizar seus objetivos estatutários. Os sonhos devem ser bem planejados e ter os pés no chão, para que se tornem coisas concretas.

 

D) Desenvolvimento

A INASIS também tem por objetivo desenvolver produtos e instituições.

A INASIS desenvolverá produtos, como, por exemplo, softwares.

Já está em projeto um software para treinamento de segurança orgânica, na contrainteligência.

A INASIS poderá ser contratada para realizar capacitações, treinamentos e cursos na área da inteligência, para elaborar projetos, para prestar consultoria ou para implantar um serviço inteiro de inteligência em uma instituição, desde que isso seja admissível na legislação nacional ou local.

 

E) Influência e Presença

Não bastam estudos, pesquisas, publicações e educação da segurança e inteligência.

A INASIS pretende influenciar a política, a legislação, a gestão e o orçamento na área das atividades de inteligência e na área correlata da segurança, onde quer que isso seja possível.

Para isso, a INASIS, quando necessário, se posicionará publicamente sobre essas questões em forma de notas oficiais, notas técnicas e pareceres, procurará estar em contato, diretamente, com os tomadores de decisão em seu mais alto nível, financiará a presença de seus membros onde for preciso conforme a área de especialidade etc.

Além disso, serão realizados, constantemente, debates, mesas redondas, painéis, seminários, conferências e congressos sobre segurança e inteligência.

Haverá, periodicamente, o Congresso Internacional de Segurança e Inteligência da INASIS. O primeiro será realizado no Brasil, em data a ser divulgada.

Enfim, a INASIS é um espaço para quem deseja se expandir e alcançar novos horizontes na pesquisa, nos estudos, no intercâmbio, na gestão, nos debates, na política, nos negócios ou na profissão da segurança e inteligência.

 

São objetivos da INASIS, em seu campo de atuação:

I – congregar pesquisadores, professores, profissionais, gestores e entidades, em âmbito local, nacional, regional e global;

II – promover a cooperação e o intercâmbio entre pesquisadores, professores, profissionais, gestores e entidades, em âmbito local, nacional, regional e global;

III – realizar pesquisa, ensino, desenvolvimento institucional e atividades de caráter educacional, científico, profissional, cultural, social e artístico relacionados à segurança e inteligência;

IV – produzir e divulgar o saber, seja acadêmico, científico ou profissional, sobre segurança e inteligência;

V – elaborar, editar, publicar, divulgar ou promover trabalhos e obras;

VI – assegurar financiamento para pesquisa e publicação;

VII – promover, instituir, ministrar ou manter cursos de formação, graduação, pós-graduação, extensão, especialização, mestrado, doutorado, preparação, capacitação, treinamento e aperfeiçoamento, inclusive em convênio com instituições de ensino superior e centros de pesquisa;

VIII – estudar, desenvolver, promover e apoiar padrões de qualidade e indicadores de desempenho para a segurança e a inteligência;

IX – estudar, desenvolver, promover e apoiar padrões profissionais de desenvolvimento de carreiras na segurança e na inteligência, incluindo educação prévia ao emprego, normas de recrutamento e seleção, e programas de desenvolvimento profissional contínuo.

Além das atividades mencionadas, a INASIS poderá desempenhar outras, desde que compatíveis com seus princípios e objetivos, em que se incluem os vários aspectos da segurança e da inteligência, como administração, direito, educação, história, política, sociologia, tecnologia, metodologia da pesquisa, ética e operações da segurança e da inteligência.

 

Para a consecução de seus objetivos, a INASIS poderá utilizar, além de outros, os seguintes instrumentos:

I – criação e manutenção de comissões ou grupos, para estudos, trabalhos, pesquisas e análises;

II – promoção e realização de cursos, palestras, conferências, seminários, congressos ou outros eventos;

III – participação, por seus representantes ou delegados, de comissões, de grupos ou de eventos;

IV – assinatura de convênios, em âmbito local, nacional, regional ou global, com entidades similares, universidades, faculdades, centros de pesquisa, empresas e organismos governamentais ou não governamentais;

V – elaboração e acompanhamento de projetos normativos, bem como apresentação de sugestões e recomendações sobre o seu conteúdo;

VI – promoção, edição, publicação ou divulgação de livros, teses, ensaios, revistas, jornais, boletins, ou outras obras e periódicos, por qualquer meio, seja material impresso, sonoro ou eletrônico, ou por qualquer tecnologia, seja imprensa, telefone, televisão, rádio, internet, outras rede de computadores etc.;

VII – filiação a entidades nacionais, regionais ou globais;

VIII – concessão de certificados, prêmios, distinções, bolsas de estudo, financiamentos ou repasse de financiamentos, para reconhecer, promover ou estimular estudos ou pesquisas;

IX – propositura de ações civis públicas ou outras ações judiciais;

X – divulgação da INASIS, seus princípios, campo de atuação e objetivos por qualquer meio, seja material impresso, sonoro ou eletrônico, ou por qualquer tecnologia, seja imprensa, telefone, televisão, rádio, satélite, internet, outras redes de computadores etc.;

XI – comunicação entre seus membros por qualquer meio, seja material impresso, sonoro ou eletrônico, ou por qualquer tecnologia, seja telefone, televisão, rádio, satélite, internet, outras redes de computadores etc.